08/05/2020 23h05 - Atualizado em 08/05/2020 23h06

MEDIDAS DE SEGURANÇA PARA TRIAGEM DE RESÍDUOS FOI TEMA DE VIDEOCONFERÊNCIA PARA OS MUNICÍPIOS CONSORCIADOS.

Considerando que a coleta seletiva é um serviço essencial, municípios consorciados participaram nesta sexta (08) de videoconferência com o Diretor Técnico da Agência de Desenvolvimento das Micro e Pequenas Empresas e do Empreendedorismo (ADERES), Hugo Santos Tofoli, para orientações sobre os cuidados que devem ser adotados pelas Associações de Catadores durante o período da pandemia do Coronavírus, para não inviabilizar a continuidade dos serviços de triagem de resíduos.

A reunião foi articulada pelo Consórcio Público Rio Guandu e contou com a participação de técnicos do Consórcio e dos municípios consorciados, dos Secretários de Meio Ambiente e dos Presidentes das Associações de Catadores de Laranja da Terra e Itaguaçu.

A discussão é pertinente, pois estudos apontam que o Coronavírus pode permanecer sobre as superfícies de diferentes materiais durante um período de até sete dias, o que torna necessária a adoção de medidas específicas para minimizar o risco de contaminação dos trabalhadores que lidam diretamente com os resíduos recicláveis. Além do uso de EPI’s, da desinfecção do local, da higienização das mãos com água e sabão e álcool em gel, recomenda-se a quarentena dos resíduos e várias outras medidas de segurança que serão estabelecidas por meio de uma Portaria da Secretaria Estadual de Saúde.

A gestão de resíduos sólidos é uma das áreas de atuação do Consórcio junto aos municípios de Baixo Guandu, Brejetuba, Conceição do Castelo, Laranja da Terra e Itaguaçu e foi tema da campanha “De quarentena, mas com responsabilidade ambiental” divulgada nas redes sociais da instituição. Como informado na campanha, ressalta-se que os resíduos gerados por pessoas contaminadas pela Covid-19 devem ser acondicionados em dois sacos e destinados para coleta comum, não devendo, em hipótese alguma, ser dispostos para coleta seletiva.